Matérias | Geral


GRAVATÁ

Jubarte encalha morta na praia de Navegantes

Baleia era uma fêmea de oito metros

Franciele Marcon [fran@diarinho.com.br]

Só neste ano 26 jubartes encalharam mortas nas praias



Uma baleia-jubarte encalhou, já sem vida, no final da tarde de terça-feira, na praia de Navegantes. Na manhã de quarta-feira, o projeto de Monitoramento das Praias fez a necropsia para descobrir as possíveis causas da morte. Ela tinha marcas de redes de pesca.

A baleia era uma fêmea, juvenil, com oito metros de comprimento. Ela já encalhou sem vida entre a Meia Praia e o Gravatá. Populares tentaram empurrar a baleia para alto-mar, na noite de segunda-feira, mas ela já estava sem vida.

O resultado da necropsia apontou que a jubarte tinha parasitas na cavidade toráxica. Ela não tinha alimento no estômago e também haviam marcas de rede de pescas nas nadadeiras.



Segundo a médica veterinária Tiffany Emmerich, além das  marcas de redes de pesca, havia a presença de ciamídeos (“piolhos” de baleia), pequenos crustáceos que se alimentam da pele.

Após a análise do corpo, a baleia foi enterrada na areia da praia com ajuda de uma retroescavadeira da secretaria de Obras de Navegantes.

Só neste ano, segundo o PMP, 26 jubartes foram encontradas mortas nas praias, no trecho monitorado pelo projeto, que vai da costa litorânea de Laguna até Guaraqueçaba, no Paraná.


Nove jubartes foram encontradas no litoral norte catarinense, cinco em Florianópolis e sete no litoral paranaense. O número foi superior aos anos de 2019 e 2020. No ano passado, foram somente seis encalhes de jubartes. Em 2019, sete baleias foram encontradas sem vida nas praias.

Em todo o Brasil houve o encalhe de 150 baleias jubartes sem vida. As praias catarinenses lideram a lista de distribuição de encalhes, com 33,8% das ocorrências, seguidas por São Paulo (27,3%), Rio de Janeiro e Espírito Santo (10,4% cada).  A Bahia, antes líder de encalhes, corresponde a 5,2% das ocorrências computadas até 31 de agosto.

População de jubarte aumentando

Segundo o biólogo e coordenador geral do PMP-BS, André Barreto, o aumento dos encalhes e da avistagem de jubartes na nossa costa pode ter diversas causas. “A população das jubartes no Oceano Atlântico, felizmente, está crescendo, o que pode contribuir com o aumento de avistagens, mas acredito que não aumentou tanto de um ano para o outro, para justificar essa diferença que estamos observando”, analisa Barreto.

O professor também explica que as baleias estão se aproximando mais da costa. “Não sabemos se foi algo na costa brasileira ou estamos vendo um reflexo de mudanças nas áreas de alimentação no continente Antártico”, observa.


André Barreto afirma que, sempre que possível, os animais passam por necropsia para identificar a causa da morte. Nos procedimentos realizados nas jubartes nesta temporada de 2021, os profissionais encontraram muitos indicativos de emalhes acidentais com redes de pesca. “Não é possível afirmar que este seja o fator responsável por todas as mortes, mesmo assim, evidencia uma necessidade de um olhar coletivo para este problema. É preciso que a comunidade discuta a criação de estratégias que permitam aos pescadores continuarem suas atividades, mas ao mesmo tempo garantam a preservação do ambiente marinho”, opina.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.239.112.140

Últimas notícias

Bora lá

Doe um quilo de alimento ou um produto de limpeza e ganhe uma muda de árvore nativa

Fim de semana de trabalho

Brusque continua força tarefa para recuperação da cidade após chuva

Santa Catarina

Santo Amaro da Imperatriz tem acessos liberados depois de interdição de cinco horas

SUSTO

Pilota de parapente cai em árvore na orla de Cabeçudas

Cultura

Festival de Teatro Primo Atto faz apresentações neste sábado em BC

Previsão do tempo

Sábado vai ser de calor, mas podem rolar chuva, vento e até granizo

Olho nas estradas

Trecho da BR-282 em Santo Amaro e Rancho Queimado continuam bloqueados

NAVEGANTES

Buscas por bombeiro desaparecido continuam

FIM DE UMA ERA

Loja Pavan deixa Itajaí após meio século de história 

Amfri

Justiça federal marca audiência sobre "estrangulamento” da BR 101



Colunistas

JotaCê

Reitor não quer ser prefeito

Na Rede

Confira o que bombou nas redes sociais do DIARINHO

Via Streaming

“Rainha de Katwe”

Foto do Dia

Entrada da Barra

Jackie Rosa

Mulherada reunida

Canal 1

Aceita que dói menos: mulheres ocupam merecido lugar no esporte

Coluna Esplanada

Tereza e Marinho

Clique diário

O colorido fim de tarde em Itajaí

Vinicius Lummertz

SC do futuro: nas BRs, 2023 pode ser pior do que 2022

Gente & Notícia

Família Koch na Copa

Direito na mão

O que acontece se a empresa não pagou o INSS do funcionário? Como fica a aposentadoria?

Coluna do Janio

Marinheiro no mercado

Coluna Exitus na Política

Futebol sem bola e sem goleiro

Coluna do Ton

Mãe & Filha

Coluna Fato&Comentário

Alvim Sandri: "História de vida", aos 99 anos

Artigos

Não queremos viver numa pátria dominada pela bandidagem



TV DIARINHO


Entrevistão com Alvin Sandri



Podcast

Entrevistão com Alvin Sandri

Publicado 03/12/2022 10:10



Especiais

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade

Itajaí

Mercado da Brava continua em crescimento



Blogs

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

A bordo do esporte

Volta ao Mundo Globe40 parte para a Argentina

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação