Colunas


Mundo Corporativo

Por Altevir Baron -

Instagram: @abaronmkt | LinkedIN: altevirbaron

Comportamentos destrutivos dentro das organizações


Há uma série de comportamentos nocivos que podem surgir dentro das empresas, afetando negativamente o ambiente de trabalho, a produtividade e até mesmo a saúde mental dos colaboradores. Alguns desses comportamentos incluem:

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

OU

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


1. Assédio: isso pode incluir assédio sexual, assédio moral, discriminação com base em raça, gênero, religião, orientação sexual, entre outros. As empresas devem ser instituições que respeitam a individualidade de cada pessoa. As lideranças são responsáveis por agregar, unir e não dividir.

2. Fofoca e disseminação de boatos: compartilhar informações falsas ou prejudiciais sobre colegas pode criar um ambiente de desconfiança e conflito. Distorções de fatos não são meras opiniões, são maldades com intenção de desestabilizar colegas e deve ser visto com severidade. Essas pessoas devem ser identificadas e orientadas em primeiro nível. Caso não correspondam e continuem a propagar esse comportamento que afeta o ambiente, devem ser substituídas.

3. Sabotagem: ações intencionais para prejudicar o trabalho de colegas, projetos ou a reputação de outros dentro da empresa.

4. Comportamentos passivo-agressivos: atitudes indiretas de hostilidade, como sarcasmo, procrastinação deliberada, entre outros, que prejudicam o trabalho em equipe e a comunicação eficaz.

5. Competição desleal: quando os colaboradores competem de forma desonesta, sabotando os esforços dos colegas em vez de colaborar para o sucesso da equipe.

6. Má gestão: isso pode incluir favoritismo, falta de feedback construtivo, falta de comunicação transparente, metas irreais ou falta de reconhecimento pelo trabalho realizado, cobrança e punição são características que intoxicam o ambiente.

7. Desrespeito pelos limites de trabalho: esperar que os funcionários estejam disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana, ou não respeitar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal pode levar ao esgotamento e à insatisfação.

8. Comportamentos tóxicos de liderança: líderes que abusam de seu poder, exercem controle excessivo, são autoritários ou não demonstram empatia, podem criar um ambiente de trabalho hostil e desmotivador.

É importante que as empresas e seus líderes estejam atentos a esses comportamentos nocivos e tomem medidas adequadas para prevenir e lidar com eles, promovendo um ambiente de trabalho saudável e respeitoso para todos os funcionários. Isso pode incluir políticas claras, critérios, treinamento com foco nos comportamentos, programas de conscientização e intervenção eficaz em casos de comportamento inadequado. Aimportância de manter um ambiente equilibrado está totalmente ligada à produtividade e resultados como qualidade de vida no trabalho. Pense nisso e melhore sempre!


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

ENQUETE

Municípios da região vão ter que ajudar a bancar contas do hospital Ruth Cardoso. Qual sua opinião?

Justo! Se moradores de várias cidades utilizam, todos têm que ajudar e decisão judicial está correta

O hospital deveria ser regionalizado e bancado pelo Governo do Estado

Não vejo necessidade. Muitos trabalhadores de Balneário Camboriú vivem nas cidades vizinhas

Nao tenho opinião sobre a decisão judicial



TV DIARINHO


Uma mulher foi arrastada pela correnteza do rio Itajaí-Açu em Rio do Sul. Ela se agarrou em um pedaço ...





Especiais

NA ESTRADA

BC oferece rolês gastronômicos, culturais, de compras e lazer

RIO GRANDE DO SUL

São Leopoldo: a cidade gaúcha onde quase todos perderam o lar

RIO GRANDE DO SUL

Governo Eduardo Leite não colocou em prática estudos contra desastres pagos pelo estado

Retratos da destruição

“Não temos mais lágrimas pra chorar”: A cidade gaúcha destruída pela 3ª vez por enchentes

MEIO AMBIENTE

Maioria de deputados gaúchos apoia projetos que podem agravar crise climática



Colunistas

Na Rede

Morte de produtor, garotinho com orgulho do pai na enchente e mais: confira os destaques do DIARINHO

Artigos

O combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes é um compromisso coletivo

Jackie Rosa

Niver da Chris

JotaCê

Amin responde Chiodini

Mundo Corporativo

A importância do equilíbrio da autoestima no mundo organizacional

Coluna Esplanada

Palácio x Lira

Gente & Notícia

Níver da Margot

Ideal Mente

Luto coletivo: navegando juntos nas ondas da perda

Show de Bola

Vitória da base

Direito na mão

Mulher entre 54 a 61 anos: como antecipar a aposentadoria?

Via Streaming

“Justiça”

Coluna Exitus na Política

Vontade e solidariedade

Coluna do Ton

Chegando de Mendoza

Histórias que eu conto

Armação da infância II

Foto do Dia

“O mar, quando quebra na praia”

Coluna Existir e Resistir

Designação geral sobre o fim do mundo

Coluna Fato&Comentário

Anuário de Itajaí - 100 anos da 1ª edição




Blogs

A bordo do esporte

Atletas classificados para o Pan-Americano de VA'A

Blog da Jackie

Tá na mão!!!

Blog do JC

Visita na choupana do Chiodini e Rebelinho

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação