Serviços | Cartas do Leitor


A mulher de hoje...

Publicado em 08/03/2023

Não tem medo de enfrentar a vida, decide o que quer, pisa firme, olha reto e segue em frente.

A mulher de hoje não é submissa, mas sabe respeitar, conquistando sua independência e sua liberdade.

A mulher de hoje é chefe de família, toma suas decisões tanto em casa quanto na empresa em que trabalha, lidera, impõe e comanda, para a mulher de hoje o lugar dela é onde ela definir que seja.

A mulher de hoje ama, se realiza, se conhece e sabe o que quer, fala com o olhar, e   conquista no caminhar, ela faz seu amor ter asas e não querer voar...

A mulher de hoje guarda cartas na manga e sabe a hora de jogar, sem medo de ser ousada, de querer o impossível e de sonhar com o que possa ser possível.

A mulher de hoje está em cada uma de nós, é só querer se libertar da mulher do passado, daquelas mulheres que não tinham vez e nem voz.

Seja a mulher de hoje, sinta-se segura, não importa o seu cargo ou profissão, sua escolaridade ou seu nível social.

Seja a mulher de hoje, aquela que sofre, que chora, que sente dor, mas que aguenta firme sem cair, aquela que dá colo, mas que também precisa de um. Seja forte e frágil. 

Liberte-se, ame, permita-se ser amada, entregue-se, mergulhe até o fundo em busca da felicidade.

A mulher de hoje sabe que antes de ser esposa, mãe, amiga, ela é mulher, e tem que ser amada, desejada e feliz.

A mulher de hoje não pode carregar marcas do passado, pois ela tem que deixar as marcas no futuro, saber que amou, que viveu, que tem histórias lindas para contar.

Deixe para traz aquela mulher do passado, conquistamos nosso espaço, nossa liberdade, nosso emprego, nossa função na sociedade, temos valores, somos uma constelação brilhando nesta terra, este é o nosso mundo. 

Que mundo seria tão bonito se não estivéssemos aqui? Damos alegria e cores para este lugar, somos como flores no campo, cada uma com sua cor, seu perfume sua beleza, seu encanto.

A mulher de hoje não se prepara, pois já está preparada, venha o que vier ela sabe com seu jeitinho resolver, ela faz várias coisas ao mesmo tempo, não se perde, pois foca no caminho que quer seguir, vai sem medo e com medo também vai.

Ela ouve uma música romântica e viaja nas emoções que esta lhe passa, ela sonha, ela é realista, ela é mulher...

Que desperte em casa uma esta mulher de hoje, que tenhamos ousadia para poder provar do novo e que sejamos HOJE esta mulher.

Feliz dia internacional da Mulher!

 

ASS: Ilzemere Lucksik (Transcrito Ipsis Litteris)


Agradecimento

Publicado em 31/05/2023

“Quero agradecer a equipe da UPA de Cordeiro. Meu filho chegou passando mal. Fomos bem atendidos desde o atendimento no balcão até na enfermaria. A enfermeira-chefe Tamy e o médico Fabrício atenderam e deram toda a atenção... Enquanto meu filho não ficou bem, o médico não liberou. A enfermeira Tamy sempre ali olhando como meu filho estava. Fizeram todos os exames nele pra ver o que realmente ele tinha. Os batimentos dele iam a 260 e ao mesmo tempo baixava pra 38. Deixo aqui meu agradecimento a todos pela a atenção e agilidade. Foi na quinta-feira, dia 25 de maio, no período da tarde. Muito obrigado de coração. Que Deus abençoe sempre vocês, profissionais, em especial o médico Fabrício e a enfermeira Tamy.”

Ass: Rosemary de Oliveira

(Transcrito Ipsis Litteris)


Denúncia

Publicado em 26/05/2023

“Olá, boa noite. Gostaria de fazer uma denúncia ao DIARINHO: no último 21/05/2023, fui buscar atendimento emergencial no CIS entre as 5h e 7h da manhã, onde tive diagnóstico de pedra na vesícula desde setembro de 2022. Sempre ia no CIS procurar atendimento devido às fortes dores, pois na data informada acima cheguei também com fortes dores, que só morfina ou Tramal acalmavam. Solicitei essa medicação ao médico, então ouvi dele as seguintes palavras: “não vou lhe receitar nada, pois você tá viciado nessas drogas já; o único remédio que vai tomar é Buscopan. Se quiser é isso”. Fui dispensado morrendo de dor e tive que ir pra casa. Mais tarde, já não suportava as dores e solicitei uma ambulância do SAMU que me trouxe ao Marieta, onde fiz cirurgia de emergência para retirada da vesícula, pois devido à falta de atenção médica, as pedras já estavam no canal do pâncreas, podendo ocasionar minha morte.”Ass: A. A.

(Transcrito Ipsis Litteris)


Dedetização-surpresa

Publicado em 26/05/2023

Às 20h15 de 24/05/2023, a Escola Peter Pan, do bairro São João, promoveu uma grande nuvem de fumaça vinda da escola durante uma dedetização que não foi informada aos vizinhos. A fumaça tomou conta das duas ruas paralelas à escola, assustando os vizinhos e moradores do prédio ao redor que achavam que se tratava do início de um incêndio.

A escola simplesmente decidiu dedetizar o espaço durante o horário de descanso dos vizinhos, sem informar ninguém para que fechassem suas casas e pudessem protejer a saúde dos moradores e animais domésticos.

Na imagem, é possível perceber que os próprios trabalhadores usaram máscara para não inalar a fumaça, e tal dedetização foi feita quando os alunos e funcionários não estavam presentes. Sobrando apenas para os moradores sofrerem as consequências da fumaça sem nenhum tipo de proteção, pegando todos de surpresa. Minha casa foi tomada pela fumaça e me gerou, além da ansiedade pelo susto de pensar ser um incêndio, tosse e garganta seca, dor de cabeça e falta de ar, pois tenho asma crônica diagnosticada. Foi feito um B.O contra a escola pela falta de respeito com os vizinhos

Para complementar o registro: conforme prontuário da médica que me atendeu, a fumaça me causou uma crise de broncoespasmo (CID J:20) onde fiquei até 2h da manhã na unidade da Unimed em Balneário para realizar exames, raio x e receber medicação na veia para desobstruir as vias aéreas, fora o tratamento que precisarei seguir com corticoide.

Será que a escola pagará a conta?

Ass: A. A.

(Transcrito Ipsis Litteris)


Falta de luz

Publicado em 18/05/2023

“Já se tornou corriqueira a falta de energia em Bombinhas. Alguém da Celesc pode explicar o motivo?”.

Ass: Ademir Angioletti

(Transcrito Ipsis Litteris)


Pavimentação na Quinta dos Açorianos

Publicado em 15/05/2023

“Sou moradora do bairro Quinta dos Açorianos em Barra Velha e gostaria de denunciar a demora na execução de uma obra em pavimentação da rua, sendo que fixaram um placa dizendo que a obra teria fim ao final do mês de abril. Essa não finalização de pavimentação, tem atrapalhado e causado grandes transtornos para os moradores da rua, pois foram abertos buracos, colocadas pedras bem em frente à entrada das casas. Uma grande falta de respeito com os moradores fora o repasse da verba que ninguém sabe para onde foi, já que não finalizam a obra.”

ASS: Morador

(Trancrito Ipsis Litteris)


Ser mãe

Publicado em 13/05/2023

Ser mãe é uma dádiva

Uma bênção, uma vocação

É ter fora de si

Um pedaço do seu coração

 

É sorrir com a alegria do filho

É chorar com sua dor

Repreender quando for preciso

E ser anjo protetor

 

É ser leoa para defender

É enchê-lo de muito carinho

É abdicar da própria vida

Para ver o filho sorrindo

 

É ser abrigo

É ser fortaleza

É ser uma guerreira imbatível

Sem perder a sutileza

 

É ser heroína

É ser exemplo

Ser amiga e confidente

Ser mãe é algo divino

É amar incondicionalmente.”

 

Ass: Adolino Silveira Junior - Instagram: o_poeta1

(Transcrito Ipsis Litteris)


Saúde Mental dos jovens

Publicado em 17/04/2023

“Aconteceu na Câmara de Vereadores de Itajaí um debate muito relevante nos dias atuais sobre a Saúde Mental com foco na Adolescência. Fui convidada a participar como cidadã que, da mesma forma que muitos, está bastante preocupada com essa nossa nova realidade.

Meu nome é Gabriela Mund, sou mãe e a partir do nascimento dos meus filhos, que hoje são adolescentes, deixei a minha primeira formação de lado e estudo diariamente uma forma de não desconstruir seres humanos. Sou terapeuta com foco na adolescência, Mestre em reiki, Psicopedagoga e me formo em Pedagogia daqui uns dias.

Observo a infância e a adolescência de diversos ângulos: em casa com meus filhos e seus amigos; conheço pais e conversamos sobre filhos; na escola com os projetos que realizo vejo a realidade em muitos desabafos; no consultório atendendo pais e mães muitas vezes sem saber como resolver um desafio que surgiu e família.

Na quarta-feira estávamos lá, todos empenhados em encontrar uma solução para essa questão que se apresenta hoje. O foco era como o poder público, através de políticas públicas, poderia ajudar. Então como terapeuta e psicopedagoga eu gostaria de trazer algumas reflexões:

Será que o problema nasce nas escolas? Ou os problemas na escola são apenas um reflexo?

A responsabilidade por uma criança é, antes de mais nada, de seus pais. É no núcleo familiar que essa criança deveria construir valores morais como empatia, ética, verdade, amorosidade, honestidade entre tantos outros. É no núcleo familiar que deve acontecer o primeiro ato de amor. O acolhimento, atenção, escuta, carinho. É no núcleo familiar que deveriam se estabelecer regras claras e efetivas a fim de tornar, esse lugar, o porto seguro de uma criança, um adolescente.

Entretanto não é isso que vejo... em nenhum dos ângulos acima mencionados.

O número de crianças e adolescentes usando medicamentos cresce assustadoramente. Alguém já se perguntou porquê? Por que eles têm ansiedade? Medo? Porque estão alienados e sem perspectiva de futuro? Alguém se perguntou porque nossos filhos bebem tanto? Sim, nossos jovens estão fugindo da realidade através da bebida. A maconha virou rotina. Porquê?

Porque aceitamos que eles bebam e voltem de porre para casa? Ou será que nem vimos quando eles chegam em casa? Porque permitimos que se mediquem com remédios que são fortes e que não resolvem a raiz dos problemas, apenas anestesiam os sintomas...

O que esperamos de uma geração que pede ifood porque ninguém está disposto a estar em casa para uma refeição saudável feita em casa? O que esperamos de uma geração que se desloca pela vida de uber, porque os pais não tem mais tempo (nem paciência) de levar e buscar SEUS FILHOS, independente do horário do dia?

O que esperamos de uma geração em que os pais não conseguem fazê-los dormir em um horário saudável? Que muitas vezes permitem que decidam quando querem tomar banho. Pode ser uma ou duas vezes por semana, tudo bem. Os pais estão tão longe que muitas vezes nem sentem “o cheiro”. O que esperamos de uma geração que usa filtros e sorrisos para fotos bonitas nas redes sociais mas que está “morrendo” por dentro?

Creio que políticas públicas não sejam eficientes no sentido de GRITAR e CHACOALHAR os pais:

OLHEM SEUS FILHOS!

AMEM SEUS FILHOS!

CUIDEM DOS SEUS FILHOS!

EDUQUEM OS SEUS FILHOS!

Voltando às políticas públicas na Educação...

Temos uma ferramenta super interessante que pode ser muito explorada pelas escolas. A BNCC traz a necessidade de desenvolver as habilidades socioemocionais desde a Educação Infantil. Talvez muitos não saibam, mas essas habilidades são o remédio que previne esse caos social que vivemos.

Conhecer-se e saber se relacionar é o básico dessa habilidade de vai muito além. E não é isso que estamos precisando? Porque não aplicar de forma efetiva a LEI que já está pronta?

Estou dentro de escolas e vejo que, infelizmente, os profissionais da Educação em sua maioria não olham para essas habilidades de forma positiva. Porquê? Tenho algumas respostas, mas prefiro guardá-las pra mim, elas são realistas demais para a maioria.

Neste documento, a BNCC, também se fala na OBRIGATORIEDADE da implantação da disciplina Projeto de Vida: ela tem uma função, que é direcionar cada um as suas habilidades próprias para encontrar um caminho na Vida, para isso tem esse nome. E será que de fato ela acontece nesse formato? Será que fato ela acontece?

Temos a prevenção e até o tratamento dentro das escolas, mas ele está guardado a sete chaves, porque para a escola mecanicista que temos hoje, o conteúdo pedagógico sem conexão alguma com a  realidade atual das nossas crianças é a prioridade.

Falando em políticas e saúde pública, deveríamos ter o CRAS e outros órgãos, mas da mesma forma não são efetivos, pois não conseguem atender a demanda social em virtude da falta de profissionais.

Bom, temos políticas públicas e espaços púbicos para resolver essa situação. Mas infelizmente, como muita coisa no Brasil, não são realizadas e colocadas em prática. Seja por falta de vontade ou de recursos. Seja por que razão for.

Voltamos então ao início, onde eu mencionei que estudo e trabalho para não descontruir do ser humano... Sim... trabalho para que as crianças não percam a alegria, não se esqueçam do amor, não deixem que a criatividade morra e principalmente, que se conheçam, se amem, se respeitem e a partir disso sejam capazes de amar o outro e respeitar o outro.

Por incrível que possa parecer, as crianças nascem com tudo isso pronto, a nossa educação dentro de casa e dentro da escola, desconstrói a cada um deles, a ponto de perderem-se neles mesmos. É isso que vemos hoje...

Nãooooo... a culpa não foi da pandemia! Esse panorama já se desenvolve há pelo menos 15-20 anos. A pandemia só deixou mais clara a situação. Apenas...

Um desabafo... a primeira célula da sociedade é a família. Todo o sistema está doente por que a família está doente.”

 

Ass: Gabriela Mund [@gabrielacmund]

(Transcrito Ipsis Litteris)


Apagões em Bombinhas

Publicado em 17/04/2023

“Já se tornou corriqueiro a falta de energia em Bombinhas, peço um alerta do jornal”.

Ass: A.A.

(Transcrito Ipsis Litteris)


Distribuição de vacinas falha

Publicado em 15/04/2023

“A prefa de navegantes tem UPAS em vários bairros, mas insistem em aplicar a vacina somente no bairro São Domingos, que a maioria dos moradores do Gravatá não sabe onde é  ou não tem como chegar lá. É lógico que não irão tomar a vacina e os telefones não atendem ou estão ocupados.

Alô prefeito, acorda.”

Ass: Arno

(Transcrito Ipsis Litteris)


Construtora diz que pedirá indenização à associação de moradores

Publicado em 13/04/2023

“Prejuízos sérios, excessos evidentes e má-fé – diz a ABF Vaccaro sobre as condutas da Associação Comunitária do Bairro de Cabeçudas em relação ao empreendimento Sailor’s Bay.

Com todas as letras a empresa afirma que irá à justiça para ser indenizada pelos sérios prejuízos causados à imagem da empresa, que teve a notícia do embargo divulgada em âmbito nacional, inclusive pelo portal G1.

Os danos são estrondosos, diz com severidade a empresa que perdeu sua posição de exclusividade no stand que havia locado no evento Volvo Ocean Race que iniciou na quarta-feira 29/03.

“A imobiliária com quem fechamos parceria rescindiu nosso acordo, com receio de ser envolvida no escândalo ocasionado pela Associação. Veja a gravidade do que estamos falando”.

Desde julho de 2022 a empresa vem sendo alvo de fiscalizações devido as inúmeras denúncias realizadas pela Associação. Em todas essas denúncias, os órgãos responsáveis, tais como Polícia Militar Ambiental, INIS, Ouvidoria de Itajaí, e IMA se fizeram presentes na obra e em todas as fiscalizações nada foi constatado de irregular.

Não satisfeita, a Associação buscou o Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal.

O MPF enviou ofícios ao INIS e ao Procurador Geral de Itajaí, e ordenou a realização de uma perícia, que concluiu não haver irregularidades.

A última cartada da Associação foi induzir a Juíza a erro: “A Associação escondeu da Juíza a perícia feita pelo MPF, e sugeriu que haveria uma omissão do órgão, por isso conseguiram a liminar que causou os prejuízos à empresa”.

Na segunda-feira 27/03 a liminar foi revogada e a Juíza cobrou explicações da Associação, consta na decisão judicial as expressões “litigância de má-fé” e a frase “ao que tudo indica, tentou induzir o Juízo em erro, alterando a verdade dos fatos ao omitir fato relevante”. 

No dia 10/04 o MPF se manifestou no processo e confirmou não ter encontrado irregularidades na obra. A ABF Vaccaro reconhece a importância da Associação de Cabeçudas como uma entidade de representação democrática “o que questionamos são as atitudes e os motivos das pessoas que comandam a Associação hoje”.

Já trabalhando no pedido de indenização, a empresa identificou que o Estatuto da Associação prevê punições e responsabilidade para atitudes de má-fé, inclusive com expulsão do associado. Além disso, o advogado que assessora a Associação também será representado junto à OAB.

Desde já a empresa assume o compromisso de doar à APAE e ao Hospital Pequeno Anjo os valores que receber de indenização.

ABF Vaccaro

(Transcrito Ipsis Litteris)


Caso Robinho: Direito a novo julgamento no Brasil?

Publicado em 12/04/2023

“O ex atleta foi condenado definitivamente na Itália a nove anos e ao pagamento de 60 mil euros pela prática de violência sexual em grupo contra uma vítima albanesa.

Assim, estamos diante de um caso onde um brasileiro nato cometeu um crime no exterior.

Primeiramente, ressalta-se que a nossa constituição, em seu art. 5º, LI, impede a extradição de brasileiro nato:

5º, LI – nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei;

Sabendo que Robinho está no Brasil e da impossibilidade de extradição, as autoridades Italianas manifestaram interesse de que a pena seja transferida ao Brasil, para homologação (STJ) e cumprimento.

Lembra-se: o fato se deu em 2013 e, na ocasião, não havia nenhuma previsão legal sobre a possibilidade de transferência da execução de pena estrangeira para cumprimento aqui em nosso país, já que o estatuto do estrangeiro (Lei 6.815/80) vigente à época dos fatos, nada disse a esse respeito.

Pelo contrário, o tratado entre Brasil e Itália, de cooperação judiciária em matéria penal (Decreto nº 862/1993), também vigente a época do fato, em seu art 1º, III, prescreve que “A cooperação não compreenderá a execução de medidas restritivas da liberdade pessoal nem a execução de condenações”.

Por outro lado, o Código Penal, em seu artigo 9º, I e II, somente autorizava, e ainda autoriza, a homologação de sentença estrangeira em duas hipóteses: “obrigar o condenado à reparação do dano, a restituição e a outros efeitos civis; e sujeitá-lo à medida de segurança”.

Somente em 2017, com a lei 13.445/17 (lei de migração), é que, “supostamente” haveria sido regulamentado o tema.

A lei de migração, entretanto, trata, precipuamente sobre estrangeiros. Sua abordagem se dá sobre deportação, expulsão, vistos de estrangeiros, nacionalidade (aquisição e perda) e, minoritariamente, sobre brasileiro naturalizado.

Vejamos:

Artigo 1º: “a lei dispõe sobre os direitos e os deveres do migrante e do visitante, regula sua entrada e estada no País e estabelece princípios e diretrizes para as políticas públicas para o emigrante”.

Logo, pode-se observar que esta Lei não atinge o brasileiro nato.

Ressalta-se que ela possui um caráter híbrido (processual e material) e, por essa razão, vigora o princípio da irretroatividade da lei penal prejudicial.

De todo modo, o que vem sendo discutido, é a aplicação do art. 100, da Lei de migração.

Vejamos:

Art. 100. Nas hipóteses em que couber solicitação de extradição executória, a autoridade competente poderá solicitar ou autorizar a transferência de execução da pena, desde que observado o princípio do non bis in idem.

Conforme abordado anteriormente, o brasileiro nato não pode ser extraditado. Em outras palavras, o supracitado artigo não tem qualquer aplicação sobre o ex-atleta Robinho (brasileiro nato). 

A título ilustrativo, essa mesma lei prevê que não haverá deportação (art. 53), expulsão (55, I), nem transferência de pessoas (art. 105, § 2º) quando não couber extradição. Destaca-se que o estatuto do estrangeiro (Lei 6815/80) vigente à época dos fatos, convergia.

Logo, em uma interpretação literal, sistemática e teleológica, da Lei 13.445/17 (lei de migração), observa-se uniformidade e coesão.

Assim, pode-se concluir que Robinho não pode ser extraditado, nem ter homologada a sentença Italiana que lhe condenou definitivamente (STJ  quem analisa), tendo em vista o acordo de cooperação judiciária entre Brasil e Itália, que estava vigente à época dos fatos), não permitir a execução de medidas restritivas da liberdade pessoal nem a execução de condenações, como também pela expressa proibição de transferência da execução da pena (previsão da lei 13.445/17 – lei de migração).

Superada a impossibilidade de transferência da execução da pena, entende-se, porém, viável a remessa para o Brasil de toda a instrução processual realizada pela Justiça Italiana, dada a previsão em nosso Código Penal:  art. 7º, II, para que o ex atleta possa ser processado aqui, como qualquer outro brasileiro, submetido aos princípios da ampla defesa, contraditório e devido processo legal, retomando-se a persecução penal desde seu início.

O clamor popular ou os reclamos da mídia por notícia não podem se sobrepor à segurança jurídica e aos princípios constitucionais.

Por fim, lamenta-se a ausência de previsão legislativa em nosso país para efetivar o cumprimento da decisão definitiva, proferida pela Justiça Penal Italiana e, salienta-se: o apelo popular e da imprensa não estão acima da Lei.”

 

Ass: Gustavo de Miranda Coutinho, Advogado, Especialista em Direito Público 

(Transcrito Ipsis Litteris)


Empresas do deputado

Publicado em 03/04/2023

“Gostaria de expor algo lamentável que vem ocorrendo com as empresas do deputado federal. Estão acontecendo vários erros nos pagamentos de salários e quando vamos questionar ficam de enrolação, fica por isto mesmo. Se vamos adiante cobrando a revisão do salário errado nos vem com tom de ameaças.Fora as férias erradas. Tambem agora teve aumento salarial e no tíquet pagaram um mês e cortaram o aumento de todos. É uma vergonha. Uma safadeza o que fazem com os funcionários. Já estamos nos movendo pra entrar com ações trabalhistas por conta desta situação. Os supervisores mandam entrar em contato com o financeiro, porém ninguém resolve nada.”

Ass: A. A.

(Transcrito Ipsis Litteris)


Critica as obras

Publicado em 03/04/2023

“Vocês poderiam reportar sobre o mau uso de dinheiro público em Ilhota? Construção de uma Cancha de Bocha, custou R$ 267 mil e não foi finalizada e está abandonada. Construção de 1 pista para corrida: R$ 223 mil e também não foi finalizada. Além de problemas na saúde e na educaçao.”

Ass: Gilberto Macedo

(Transcrito Ipsis Litteris)


Reclama da falta de médico

Publicado em 03/04/2023

“Gostaria de deixar aqui meu depoimento sobre nossa saúde em Itajaí, hospital Marieta Konder Bornhausen que há mais de um mês está sem médico vascular. Meu esposo precisa de cirurgia urgente. A secretaria da saúde  precisa tomar providências.”

Ass: Dulcinéia de Souza Pereira

(Transcrito Ipsis Litteris)


Pedido de ajuda de mãe

Publicado em 03/04/2023

“Sou mãe de quatro filhos autistas. Preciso e suplico por ajuda. Preciso de comida, fralda, frutas e materiais para higiene.  Estou sem nada para dar a eles eu não ganho benefício. Estou desempregada, pois tenho que sempre estar levando eles em médico e consultas. Meu esposo ganha um salário e pagamos R$ 950 de aluguel, mais luz, remédios que o SUS não cobre e não sobre nada para comermos. Quem puder ajudar pode entregar na rua Clarindo Sebastião da Cunha, 164, bairro Espinheiros, em Itajaí. O telefone de contato: 47 992588928.”

Ass: A.A.

(Transcrito Ipsis Litteris)


Gostou da matéria da exportação 

Publicado em 31/03/2023

“Ótima matéria, o agente de carga responsável por essa exportação foi a ES Logistics (sede em itajai, uma rua depois do DIARINHO). Eu fui um dos responsáveis pela operação dos barcos da Azimut, estava a bordo do navio nos dois dias que ele operou, de fato uma operação maravilhosa e um grande privilégio fazer parte. Parabéns pela matéria.”

Ass: Gabriel

(Transcrito Ipsis Litteris)


Abandono na rua Camboriú

Publicado em 30/03/2023

“Vizinhos estão reclamando de terreno situado na Rua Camboriú 464. Mato, lixo e local que andarilhos se escondem. Além da possibilidade dos lixos terem risco de promover a dengue.

Faz anos que o local não passa por uma limpeza.

Já foi denunciado para prefeitura e órgãos competentes não tomaram providências junto ao proprietário do terreno.”

Asss: A vizinhança

(Transcrito Ipris Litteris)


Drama dos alagamentos

Publicado em 27/03/2023

“Fomos abandonados pelo poder público desde 2007, quando desmataram um morro que fica no alto de nossa rua (pra fazer aterros) de lá pra cá, tudo sempre alaga, tivemos em 2007 enxurrada, 2008 enchente e de lá pra cá,  somente obras que diminuem o fluxo de água, logo, nada escoa.

“Ah são as chuvas “ curioso, em 2008 choveu 3 meses e nada de alagar, desde que fecharam valas, aterraram de qualquer jeito as nascentes de água, isso é recorrente. Estamos abandonados. E isso virou rotina. Aqui em casa, tivemos que comprar geladeira nova, e único móvel que temos é um hack e uma mesa de centro, de resto, tudo acabado pelas águas, basta chover e tudo escoa pra cá.

Essa obra maldita da rodovia Antônio Heil, que fizeram esta obra descabida sem qualquer planejamento escoa a água da rodovia e viaduto pra cá, no fim das ruas Germano Dagnoni e da rua de trás. “

Ass: Anamélia Araribá

(Transcrito Ipsis Litteris)


Ninguém resolve o problema do ferry

Publicado em 25/03/2023

“Problema na BR 101 e os motoristas desviam pelas cidades de Itajaí e Navegantes, mas nunca é apresentada nenhuma solução. Quem sofre, são os moradores das duas cidades que precisam ir e vir todos os dias para trabalhar, ir ao médico, almoçar e que pagam impostos nestas cidades. Onde estão os gestores para proporem uma alternativa temporária para isto? Pois o túnel, não veremos. Por que os governos não determinam a instalação provisória de uma 3ª e 4ª plataforma do ferry-boat nos bairros São Domingos e Centro (perto da Leardine)???? Ou emitam uma credencial para os moradores colocarem nos veículos e assim terem preferência de acesso no ferry-boat? Pois é injusto contribuir o ano todo para as cidades e não ter preferência na travessia para ir ou voltar do trabalho. Não há interesse em resolver pois envolve investimentos, trabalho e disposição. Ninguém tem esse interesse, todos ganham com esse caos, menos o contribuinte, essa é a verdade!

Ass: Dalton Luiz Scheunemann

(Transcrito Ipsis Litteris)


Celesc corta cabo errado

Publicado em 23/03/2023

A equipe de manutenção da Celesc vem fazer serviço na minha rua, Ema Fornari Conti, e pela segunda vez em seis meses eles cortam o cabo da minha internet e deixam espalhados pela rua ou mal pendurados, com risco de algum caminhão passar e enroscar nos fios, causando danos maiores. Além de me causar um transtorno financeiro, pois trabalho com internet.

Muita falta de respeito da Celesc e principalmente dos colaboradores que fazem o serviço de qualquer jeito e afetam os consumidores e também a empresa que presta o serviço de internet aqui.

Estou fazendo essa denúncia, pois já reclamei na Celesc e nenhuma providência foi tomada. Desde já agradeço a atenção.”

Ass: Felipe Madona

(Transcrito Ipsis Litteris)


Cartas do Leitor


Agradecimento

“Quero agradecer a equipe da UPA de Cordeiro. Meu filho chegou passando mal. Fomos bem atendidos desde ...

Denúncia

“Olá, boa noite. Gostaria de fazer uma denúncia ao DIARINHO: no último 21/05/2023, fui buscar atendimento ...

Dedetização-surpresa

Às 20h15 de 24/05/2023, a Escola Peter Pan, do bairro São João, promoveu uma grande nuvem de fumaça ...

Falta de luz

“Já se tornou corriqueira a falta de energia em Bombinhas. Alguém da Celesc pode explicar o motivo?”. ...

Pavimentação na Quinta dos Açorianos

“Sou moradora do bairro Quinta dos Açorianos em Barra Velha e gostaria de denunciar a demora na execução ...

Ser mãe

Ser mãe é uma dádiva Uma bênção, uma vocação É ter fora de si Um pedaço do seu coração   É sorrir ...

Saúde Mental dos jovens

“Aconteceu na Câmara de Vereadores de Itajaí um debate muito relevante nos dias atuais sobre a Saúde ...

Apagões em Bombinhas

“Já se tornou corriqueiro a falta de energia em Bombinhas, peço um alerta do jornal”. Ass: A.A. (Transcrito ...

Distribuição de vacinas falha

“A prefa de navegantes tem UPAS em vários bairros, mas insistem em aplicar a vacina somente no bairro ...

Construtora diz que pedirá indenização à associação de moradores

“Prejuízos sérios, excessos evidentes e má-fé – diz a ABF Vaccaro sobre as condutas da Associação Comunitária ...

Ver todos as cartas

Obituário


Registro das mortes ocorridas no dia 1º de junho e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 31 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 30 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 29 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 27 e 28 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 26 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 25 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 24 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 23 de maio e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Registro das mortes ocorridas no dia 22 de abril e comunicadas por Santa Catarina Assistência Familiar ...

Ver todos os obituários


Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação