Colunas


Espaço InovAmfri

Por Paulo Bornhausen - pbbornhausen@gmail.com

Inovação disruptiva governamental é possível


Disrupção é uma palavra cada vez mais frequente no vocabulário, especialmente de quem está ligado às transformações digitais e à inovação. A Netflix é um bom exemplo. Mudou o jeito de assistirmos a filmes e séries, enterrou o mercado de videolocadora, tirou audiência e assinantes de outros meios. Basicamente, a Netflix trouxe soluções melhores e mais acessíveis para os consumidores e mudou completamente a forma como as pessoas se relacionam com os produtos e serviços do setor de entretenimento audiovisual. Essa é uma das características mais marcantes das inovações disruptivas.

Mas como a inovação disruptiva se faz presente no setor público? A dinâmica do setor público é diferente do setor privado. No Estado, incentivos para inovação vem mais da pressão popular ou da necessidade de maior produtividade. Talvez por isso seja mais fácil observar a inovação tradicional, ou seja, mais incremental, do que transformações radicais. Porém, em um universo de investimentos públicos escassos, um governo estadual ou uma região organizada podem ascender mais rápido e atrair os olhares de grandes investidores quando incorporam total ou parcialmente o pensamento disruptivo.

Vejo esse processo sendo feito por governos em três frentes. A primeira, mais prática e mais tradicional, é a digitalização e modernização de serviços públicos e a redução de burocracias. O resultado é um Estado mais eficiente e, em tese, gastando melhor os recursos públicos, e crescimento econômico onde a modernização do Estado faz com que ele deixe de atrapalhar o desenvolvimento das atividades privadas. A segunda é a modernização do modelo de gestão pública e de planejamento. Uma gestão pública mais inovadora que rompa com modelos antigos e desgastados anima as lideranças do setor a buscar melhores caminhos e soluções para o futuro. Por fim, está o papel do Estado e das organizações do setor público, como a Amfri, no desenvolvimento de ações, planos e políticas públicas que estimulem o ecossistema local ou regional de disrupção rumo a uma nova economia.

Nos dois momentos da minha trajetória no Poder Executivo, como secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável e como presidente dos conselhos do InovAmfri e do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Região da Amfri, reunimos pessoas que pensavam fora da caixa para buscar soluções inovadoras capazes de levar Santa Catarina e a Foz do Itajaí aos padrões internacionais. A Nova Economia Catarinense e o Programa Catarinense de Inovação, iniciativas que implantamos no Estado, estimularam e fortaleceram ecossistemas de inovação nos diferentes níveis da cadeia produtiva de todas as regiões. Sementes plantadas há 10 anos e que hoje dão bons frutos, tornando Santa Catarina líder em inovação no Brasil segundo o Ranking de Competitividade do CLP. Já com o InovAmfri, buscamos um novo modelo de desenvolvimento regional que rompesse com a tradição brasileira de centralizar das decisões nas capitais. Quem sabe melhor sobre as prioridades do seu próprio futuro são os municípios e as regiões onde estão inseridos. Acertamos na fórmula e fomos reconhecidos pelo Banco Mundial como um modelo de desenvolvimento e gestão a ser seguido. Inovação disruptiva governamental é pensar adiante, sonhar grande. Se sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho, vamos em busca do sonho maior para colher resultados reais superlativos.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Espaço InovAmfri

Olhar adiante

Espaço InovAmfri

Tecnologia Bim na infraestrutura 5.0

Espaço InovAmfri

Energia do futuro

Espaço InovAmfri

As oportunidades do metaverso

Espaço InovAmfri

Estado máximo da inovação

Espaço InovAmfri

Competitividade e inovação

Espaço InovAmfri

Inteligência de dados na gestão pública do futuro

Espaço InovAmfri

A mobilidade urbana regional integrada está cada dia mais próxima

Espaço InovAmfri

Inovação e educação caminham juntas

Espaço InovAmfri

Telemedicina e o futuro da saúde

Espaço InovAmfri

A opção acertada pela primeira infância

Espaço InovAmfri

BMW em SC: um sonho realizado

Espaço InovAmfri

A indústria naval da Foz do Itajaí no caminho do futuro

Espaço InovAmfri

O novo mundo do 5G

Espaço InovAmfri

InovAmfri: do sonho à realidade

Espaço InovAmfri

O último suspiro

Espaço InovAmfri

Dados para salvar o meio ambiente

Espaço InovAmfri

Futuro verde e digital

Espaço InovAmfri

Pular o Brasil para crescer

Espaço InovAmfri

Economia Verde e Solidária



Blogs

Blog do Ton

Cantora e ex-BBB Pocah faz show em Balneário Camboriú neste domingo

Blog do JC

Pontapé inicial

A bordo do esporte

Medalhistas olímpicos e campeões mundiais confirmam palestras no VelaShow 2022

Blog Doutor Multas

Especialista garante que dinheiro ‘físico’ vai acabar e criptomoedas estão com dias contados

Blog da Ale Francoise

Enema de café e suas funções

Blog Clique Diário

Itajaí - Navio - Panorama

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

José Evaldo Koch

“O hortifruti é nosso berço”

Laerte Jacomel

"Estamos buscando o que todo mundo busca: paz de espírito”

Édison Carlos

“100 milhões de brasileiros não têm coleta de esgoto”

Walter Orthmann

"Quero ser útil enquanto eu puder”

TV DIARINHO

Um bando de assaltantes se disfarçou de eletricistas da Celesc para invadir uma casa no centro de Balneário ...



Podcast

Minuto DIARINHO 19/05/2022

Publicado 19/05/2022 21:53


Especiais

febre entre jovens

Uso de Cigarros eletrônicos acende alerta

Revitalização

Nova orla da Brava está em fase de projeto

Praia Brava

Novo acesso, através de Cabeçudas, será urbanizado

Praia Brava

Duplicação da Osvaldo Reis deve facilitar ligação com BC

Praia Brava

Via polêmica atrás da Lagoa do Cassino está em pauta



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯