Colunas


Coluna esquinas

Por Coluna esquinas -

Breve história de um muro


Um muro é a metáfora adequada para o momento. Convivemos, já há algum tempo, com discussões acaloradas que alimentam separações quando alguns ainda creem que a palavra cultura é escrita no singular. Ainda convivem entre nós os que separam a humanidade entre os que têm cultura e os que não têm cultura. Há ainda aquele argumento de que temos cultura erudita ou cultura popular, reservando adjetivos que desmerecem a última.

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





Definindo assim, riscam um traçado no chão e separam os “iguais” e os “diferentes”.  A barbárie e a civilidade. Daí para a edificação de muros, materiais ou simbólicos, é um pulinho. O futuro causa temor e alimenta extermínios.

O muro de Berlim; o muro fronteiriço entre Estados Unidos–México; um muro étnico, separando Israel dos palestinos; o muro que separa a favela do bairro nobre; os muros que não se vê a olho nu, mas estão entre nós (misoginia, homofobia, racismo, sexismo...).

O muro é, pois, a metáfora suprema da ilusória segurança. O muro oferece o sentido, também ilusório, de pertencimento a uma cultura que assume-se superior. Um perigoso argumento que, na história humana, tem acabado em violência, morte, guerra.

Eu diria que uma das maiores armadilhas que existe são as representações que temos daquilo que chamamos realidade. Quando gerações inteiras crescem acreditando que as separações são naturais, a ideia de realidade é uma armadilha potente que tem criado algumas emboscadas para os sentidos humanos.

Dizem os argumentos da dialética, e concordo aqui, que as soluções estão no centro dos problemas, quase sempre no mesmo ponto em que elas nasceram. Se nossa humanidade não tem conseguido lidar com seus problemas diria que não são uma rua sem saída. Um problema é construção social que cria muros que parecem intransponíveis para manter o status quo.

Quando um muro converte o outro como alvo de perseguição ou extermínio o problema não está no outro ou no muro. O problema não é uma realidade existente. O problema é a falta de humanidade. Somos diversos e é tão somente isso que importa.

O pior medo que nos atinge é o medo de nós mesmos. Um muro pode impedir que façamos coisas, mas o que precisamos transpor são os muros que estão em nós.

Um dia, o grande poeta Lorca disse que se as coisas encerradas dentro dos muros, se saíssem de repente para a rua e gritassem, encheriam o mundo.  O muro explicita a intolerância.

Ahh... se a educação de crianças ensinasse dia após dia que há uma beleza potente na diversidade. É isso, e tão somente isso, que nos faz humanos.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna esquinas

Grasna, pato, grasna

Coluna esquinas

Quinquilharias

Coluna esquinas

Touch, mentiras e uma hashtag

Coluna esquinas

Os 10 dias em que ouvimos a palavra GRITO

Coluna esquinas

Ferida aberta

Coluna esquinas

Proa da palavra

Coluna esquinas

A mão invisível da realidade

Coluna esquinas

O segredo dos dias

Coluna esquinas

Pantufas para pisar na lua

Coluna esquinas

Exercício de ser criança

Coluna esquinas

O instante antes do escuro

Coluna esquinas

Dentro da noite

Coluna esquinas

Bolhas

Coluna esquinas

Imagino, logo existo

Coluna esquinas

Hoje é quase horizonte

Coluna esquinas

Língua Solta

Coluna esquinas

Curto-circuito

Coluna esquinas

Posso dar um pitaco?

Coluna esquinas

Tirando poeira das ideias

Coluna esquinas

Qual é a sua felicidade?



Blogs

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

A bordo do esporte

Volta ao Mundo Globe40 parte para a Argentina

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”

TV DIARINHO

Entrevistão com Alvin Sandri



Podcast

Entrevistão com Alvin Sandri

Publicado 03/12/2022 10:10


Especiais

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade

Itajaí

Mercado da Brava continua em crescimento



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação