Colunas


Coluna Existir e Resistir

Por Coluna Existir e Resistir -

Racismo: um tema que não pode sair do nosso radar!


O Brasil reproduz relações sociais e econômicas profundamente desiguais, que resultam de uma formação histórica racialmente fundada e que se materializa na vida cotidiana da população negra.

Isso pode ser evidenciado por meio de dados e fatos que demonstram como negras e negros, nas estatísticas, estão associados aos maiores índices de subemprego e desemprego, pobreza, violações e violências, dentre outras condições que se originam da condição racial.

No “Setembro Amarelo”, mês em que normalmente se debate (e se enfrenta) o suicídio, uma única reportagem (do Estadão) trouxe um dado impactante: pesquisa divulgada em 2019 pelo Ministério da Saúde apontou que jovens negros, entre 10 e 29 anos de idade, foram as pessoas  que mais cometeram suicídio nos últimos quatro anos. E o racismo é, sem dúvida, um dos fatores de risco para suicídio.

“A primeira coisa que percebemos é que o próprio movimento do real tem nos convocado, cada vez mais, a não apenas reconhecer a existência e as nefastas consequências do racismo – e, com isso, desmistificar o mito da democracia racial – mas, sobretudo, a criar estratégias coletivas para seu enfrentamento”, aponta Tales Fornazier.

Segundo ele, o racismo estrutural é um elemento conformador das relações sociais e não um fenômeno patológico ou anormal. Portanto, ele se materializa nos diversos âmbitos da vida social em desigualdades, violências e iniquidades às pessoas negras.

Para Tales, o racismo, por ser estrutural, se coloca como a “forma normal” de funcionamento das instituições, as quais, não raras vezes, serão responsáveis por reforçar os processos de sofrimento derivados do racismo, exatamente por não reconhecerem as particularidades que envolvem a raça. Inclusive o suicídio.

Em São Paulo, na cidade de Araçatuba, um caso de racismo religioso ganhou repercussão nacional, após veiculação de reportagem no Fantástico e no Uol. 

Uma mãe perdeu a guarda da filha de 12 anos por 17 dias, após a criança passar por um ritual de iniciação no candomblé, que envolve raspar a cabeça.

A ação foi movida pelo Conselho Tutelar da cidade, que recebeu denúncias de maus-tratos e abuso sexual. Como uma delas foi feita pela avó da menina, que é evangélica, a defesa da família afirma que o caso é de “intolerância religiosa”.

Nenhuma das denúncias foi comprovada. Em depoimento, a criança chegou a relatar que não estava sofrendo qualquer tipo de abuso, mas, sim, passando por um ritual de iniciação do candomblé, do qual ela tinha ciência.

Sobre o caso em Araçatuba, Marlise Vinagre, professora da UFRJ  que é também Yalorixá (Mãe-de-Santo no candomblé), reforça que houve racismo religioso contra a religião de matriz africana. Segundo ela, racismo religioso se trata da rejeição, aversão ou até mesmo ódio a um grupo étnico que tem nos credos e nas práticas religiosas africanas ou das várias etnias africanas.

O racismo está muito arraigado às estruturas institucionais brasileiras, deixando a nu o fato de que as instituições não são neutras, ao contrário, elas são instituições a serviço dos interesses de classe, a serviço dos interesses da branquitude, além de estarem impregnadas pelo valor eurocentrismo.

Não é mais possível mantermos as práticas colonialistas revestidas de novas formas; não podemos mais ignorar e naturalizar a violência em nossos corpos. Daqui para frente, não dá para voltar atrás.

Adaptação de texto do Conselho Federal de Serviço Social – CFESS Gestão Melhor ir à Luta com Raça e Classe em defesa do Serviço Social (2020-2023), Comissão de Comunicação

Rafael Werkema - JP-MG 11732, Assessoria de Comunicação, comunicacao@cfess.org.br


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Existir e Resistir

Entressafra

Coluna Existir e Resistir

Yasuke: O primeiro samurai negro

Coluna Existir e Resistir

Presídio no Brasil: por que essa não é a solução?

Coluna Existir e Resistir

Eterna professora Antonieta de Barros

Coluna Existir e Resistir

Direito invisível

Coluna Existir e Resistir

A importância das palavras

Coluna Existir e Resistir

O fato

Coluna Existir e Resistir

A branca tá usando trança! E agora?

Coluna Existir e Resistir

Militância de internet

Coluna Existir e Resistir

Dia Nacional do Samba: o que seria do Brasil sem este gênero musical?

Coluna Existir e Resistir

Existir e Resistir

Coluna Existir e Resistir

O pensamento social brasileiro e a cultura do esquecimento

Coluna Existir e Resistir

A política da morte

Coluna Existir e Resistir

Carta ao Rei T’Challa

Coluna Existir e Resistir

Preguiça de falar sobre os males que o racismo causa

Coluna Existir e Resistir

Somos um país racista

Coluna Existir e Resistir

25 de julho – dia Internacional da mulher negra latino-americana e caribenha

Coluna Existir e Resistir

O choro é livre

Coluna Existir e Resistir

Brasil, lugar de todos?

Coluna Existir e Resistir

Igualdade e fraternidade: o diálogo como porta para a empatia



Blogs

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

A bordo do esporte

Volta ao Mundo Globe40 parte para a Argentina

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”

TV DIARINHO

Entrevistão com Alvin Sandri



Podcast

Entrevistão com Alvin Sandri

Publicado 03/12/2022 10:10


Especiais

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade

Itajaí

Mercado da Brava continua em crescimento



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação