Colunas


Coluna esquinas

Por Coluna esquinas -

“Põe o casaco, vai esfriar!”


Diga aí, quem nunca ouviu isso da mãe, de uma tia ou da madrinha? Frases que nos seguem pela vida e lá estamos nós, vestindo o casaco para sair na noite com aquela frase martelando nos pensamentos e, no agito da balada, ainda temos um casaco para dar conta. Putz!

Indiscutível é o poder das palavras e a força que exercem em nossa formação como pessoas.  Civilizações tradicionais, místicas ou religiosas dão às palavras o status que lhes é merecido. “No princípio era o verbo”. Palavras são veículos de criação, cura ou de poderes mágicos.

Nós, que usamos o alfabeto latino, tão cheio de palavras dúbias, significados efêmeros e frases pragmáticas, não conseguimos atingir a força das palavras pela vida. Rimos do tratamento que povos do extremo oriente dão às palavras ou desmerecemos o que um indígena diz sobre essa força da fala, e tornamos exóticos os povos africanos e suas palavras cantadas. O fato é que nós, ocidentais, usamos a palavra apenas como efeito de comunicação e tão somente isso.

A palavra é tão poderosa que algumas religiões pedem que se use o silêncio para evitarmos atritos, guerras ou confusões. O silêncio faz um barulho que só.

Mas não são as palavras o assunto central de nosso papo aqui na ESQUINA, hoje. O papo é sobre educação de crianças. Tenho filhos meninos e convivo com crianças já por três décadas. Isso ensina o adulto aqui que não é qualquer frase que pode ser dita. Cada frase vai construir um humano à imagem e semelhança das falhas dos seus pais e mães. A palavra cria realidades sim.

Frases como “homem não chora” ou o seu desdobramento “pare de chorar por essa bobagem” podem ser trocadas por “vou ficar com você enquanto você está chateado.”

“Você me cansa” pode ser trocada por “não há nada mais importante que estar com você agora.”

“Aprenda a fazer as coisas por você mesmo, porque eu não vou estar aí a vida toda para te ajudar,” pode ser trocada por “Estou aqui do seu lado” .

E se trocarmos “seu irmão faz isso muito melhor do que você” por “eu sei que você vai descobrir como fazer isto”; “na sua idade, eu fazia isso aí sozinho” por “vem comigo e vamos tentar outro modo de fazer isso”; “se você não tirar boa nota, não vai passear” por “eu queria que não fosse tão difícil, vamos estudar juntos?”

Prefiro deixar meus pensamentos em palavras que criam confiança. E às vezes prefiro também dar uma chance ao silêncio.

Fica a dica:

O documentário Crianças Invisíveis (2005), de vários diretores  é  um longa-metragem em episódios sobre a infância em diversos países.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna esquinas

Grasna, pato, grasna

Coluna esquinas

Quinquilharias

Coluna esquinas

Touch, mentiras e uma hashtag

Coluna esquinas

Os 10 dias em que ouvimos a palavra GRITO

Coluna esquinas

Ferida aberta

Coluna esquinas

Proa da palavra

Coluna esquinas

Breve história de um muro

Coluna esquinas

A mão invisível da realidade

Coluna esquinas

O segredo dos dias

Coluna esquinas

Pantufas para pisar na lua

Coluna esquinas

Exercício de ser criança

Coluna esquinas

O instante antes do escuro

Coluna esquinas

Dentro da noite

Coluna esquinas

Bolhas

Coluna esquinas

Imagino, logo existo

Coluna esquinas

Hoje é quase horizonte

Coluna esquinas

Língua Solta

Coluna esquinas

Curto-circuito

Coluna esquinas

Posso dar um pitaco?

Coluna esquinas

Tirando poeira das ideias



Blogs

A bordo do esporte

Inaê Sailing Team segue entre os primeiros da Copa Mitsubishi

Blog do JC

Não sabe de nada...

Blog da Jackie

Verão, calor, quentura e mormaço

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”

TV DIARINHO

Leilão de carros apreendidos em Santa Catarina deve ser mais agilizado com parceria entre Detran e Tribunal ...




Especiais

MEIO AMBIENTE

Ibama proíbe pulverização aérea de agrotóxico letal a abelhas, o tiametoxam

Caso Ilha de Marajó

Vereadora de Navegantes está entre os políticos que impulsionaram fake news sobre exploração sexual infantil

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

VIAGEM NO TEMPO

Museu do Carro traz nostalgia e diversão sobre o universo automotivo

NOVOS TEMPOS

SC é pioneira na promoção da mobilidade elétrica



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação