Colunas


Memórias & Fatos

Por Memórias & Fatos -

O dono da venda


Comerciante, vendeiro, negociante, assim era chamado o dono da venda – a casa comercial do lugar. Venda de balcão com os principais artigos de secos e molhados. Artigos que eram o suficiente para abastecer a comunidade. O dono da venda era pessoa de destaque e a mais conhecida da região, considerada rica, pois ali concentrava o movimento financeiro e consumidor daquele núcleo. Nas áreas coloniais, o dono da venda bancava as despesas do lavrador que só acertaria conta no momento da safra. Quase sempre pagando com produto da colheita. Era comum vender fiado, cuja única vantagem é que não havia inflação. O município de Itajaí, que até 1958 incluía os distritos de Penha, Ilhota e Luís Alves, e Navegantes que se desmembrou em 1962, contava com vários nomes em destaque, a maioria comerciantes. Estes também eram representantes políticos. De Luís Alves era Leopoldo Hesse, Leonardo Martendal e Duda Souza. Em Escalvadinho: Olíndio Rodolfo de Souza, Ari Fernandes de Souza, Frederico Olíndio de Souza. Osvaldo Reiser em Navegantes. Piçarras tinha um bom número de comerciantes interligando com Penha, no lugar chamado Parada. Ali lideravam os irmãos libaneses Abraão e Miguel João Francisco. Adolfo Antônio Cabral, João Bento Vieira, Ludgero Vieira, Antônio Pires, Mário Braz de Santana, Francisco Leopoldo Fleith, João Batista da Cruz, Antônio Tavares. Em Armação, a venda do Domingos Aniceto, Ride Ferreira, Milton Olíndio de Souza. Eu ainda me estabeleci no ramo de mercearia, mas logo entrei na fase dos supermercados. Em Santa Lídia destacaram-se Basileo Cordeiro, Antônio José Waltrick e Ari Juvêncio da Silva. Em Itajaí, começando pela Barra do rio, a venda do Henrique Dauer, logo a do Augusto Fiorenzani. No centro as vendas maiores ganharam o nome de armazém – Bruno Kormann, João Fábio. Daí o Mercado Municipal. Hoje não tem mais as tradicionais vendas de balcão. As mercearias que eram vendas mais avançadas estão se transformando em panificadoras com lanches e cafés. Padaria mesmo já não sobrevive só com o pãozinho francês. Os próprios supermercados estão se transformando em grandes lojas de atacado e varejo, de forma que já não há mais clientela para aquele tipo de comércio onde o freguês era servido. Agora é ele quem se serve e não conhece o dono da venda.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Memórias & Fatos

Tonho do Nicolau – um marujo sonhador

Memórias & Fatos

Carta ao Antônio

Memórias & Fatos

Só mesmo uma anistia

Memórias & Fatos

É tempo de perdoar

Memórias & Fatos

“Perdoa-nos as nossas dívidas”

Memórias & Fatos

“Perdoa-nos as nossas dívidas”

Memórias & Fatos

Quarentena literária

Memórias & Fatos

Dona Lucinha – uma santa mulher

Memórias & Fatos

De Drummond ao Morastoni

Memórias & Fatos

De Itapocorói ao Desterro

Memórias & Fatos

Saint-Hilaire & Drummond

Memórias & Fatos

2020 – o ano de Itajaí

Memórias & Fatos

Normélio Pedro Weber

Memórias & Fatos

2º centenário de Itajaí

Memórias & Fatos

Itajaí de antigamente

Memórias & Fatos

Associação empresarial de Itajaí: 90 anos

Memórias & Fatos

O Brasil precisa de santos

Memórias & Fatos

Da Costa para o alto-mar

Memórias & Fatos

Eugênio Krause

Memórias & Fatos

O padre e a ponte



Blogs

A bordo do esporte

Volta da Ilha das Cabras abre temporada de regatas em São Paulo

Blog do JC

Lula e o genocídio

Gente & Notícia

Churrasco On Fire, da dupla Fernando e Sorocaba, chega a Massaranduba

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog da Jackie

O ‘sim’ de Ângela e Dolor

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”

TV DIARINHO

Uma criança morreu atropelada por um caminhão no bairro São Vicente, em Itajaí, no final da manhã deste ...




Especiais

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

violência

Brasil tem um assassinato de pessoa trans a cada três dias

Programa diferente

Na Estrada: Escapada pra Curitiba num finde de verão

Presidente do STM

Acampamentos golpistas “foram tolerados por orientação” militar

Agropecuária

Bancada adota ‘discurso tóxico’ em anúncios nas redes sociais



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação